App promete rodar games de última geração em qualquer celular ou PC

A segunda versão beta do aplicativo LiquidSky chegou nesta terça-feira, 11, ao Google Play com uma promessa ousada: permitir que os usuários joguem games de última geração de PC em qualquer celular Android. Tudo graças à magia do streaming.

O LiquidSky oferece um computador virtual que pode ser acessado de um PC comum ou, com o novo app para Android, também pelo celular. Desse modo, é possível acessar qualquer biblioteca online de jogos, como a do Steam, e jogar pela internet.

 

A vantagem é que o jogo, em si, não é processado no celular de verdade, mas num servidor na nuvem. Isso significa que o celular ou PC não precisa ter as especificações mínimas necessárias para rodar o jogo em questão, mas apenas uma boa conexão com a web.

Um título de última geração, como “The Witcher 3”, por exemplo, poderia então ser rodado em um PC bem mais simples, sem placa de vídeo dedicada, ou em qualquer celular Android – embora seja recomendado que você tenha um joystick como o da imagem acima. Pelo menos é isso o que o LiquidSky promete, já que o app ainda está em fase de testes.

Os jogos são processados nos servidores públicos em nuvem da IBM, como explica o site Engadget. O obstáculo, porém, é justamente a internet. Para se ter uma boa experiência com o jogo, é necessário que o smartphone ou PC usando o LiquidSky tenha acesso a uma rede de, no mínimo, 5 Mbps, mas o recomendável é que seja de 20 Mbps ou mais.

Além disso, os desenvolvedores dizem que quem quiser usar o LiquidSky no PC deve conectar-se à internet preferencialmente por um cabo Ethernet. Se quiser usar no celular, o Wi-Fi deve ser de 5 GHz. Pela rede móvel, a conexão deve ser 4G, mas “é recomendável que você reveja seu pacote de dados contratado antes de usar essa opção”, porque o app “pode consumir muito do limite de banda”.

A equipe por trás do app também sugere que os usuários estejam localizados a menos de 500 quilômetros de distância de um dos data centers usados por eles. No Brasil, há apenas um, em São Paulo. Existem também opções de assinatura, que custam até US$ 20 por mês, com diferentes ofertas de armazenamento e tempo limite de acesso.

O LiquidSky, ainda em fase beta, pode ser baixado para Windows pelo site oficial do programa e para Android pelo Google Play. Uma versão para iPhone ainda não foi lançada.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*